segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Impossível negar que a propaganda é a alma do negócio.

O assunto de hoje é um termo de dificultosa conceituação, não bastasse a facilidade de seu reconhecimento de sua influência. O poder é desejado por todo e qualquer ser humano, podendo esse desejo ser voltado a inúmeras das formas de manifestação desse mesmo poder. Para ser mais objetivo e específico, limitarei a abrangência desse poder, neste post, à influência dos meios de comunicação na sociedade atual.
Poderiamos ter como ponto de partida diversas marcas já consolidadas de determinados refrigerantes que sempre são utilizados para ilustrar temas relacionados ao poder de uma marca ou uma campanha publicitária. Mas hoje, nosso objeto a ser vendido é a mendicância. Isso mesmo, você entende ser possível vender, publicitariamente, a necessidade de um mendigo, de modo a torná-la mais rentável? A resposta pode estar neste vídeo:
video
O ser humano é realmente fantástico, não é!? Não estou me referindo ao mendigo, mas sim aos seres humanos que passaram a contribuir apenas em razão da propaganda. Podemos dizer que esta efetivamente produziu efeito ou melhor, em relação a eles, demonstrou seu poder.
Externo aqui, portanto, a minha admiração pelos engenhos publicitários e o fantástico mundo das idéias, mudo esse tão imprevisível...

Um comentário: